Resenha: Star Crossed‏

Olá, boa noite! Hoje estarei falando um pouco sobre a série Star Crossed, que foi lançada ainda este ano, mas que infelizmente teve a segunda temporada cancelada. Ainda assim é uma ótima série, e vale muito a pena acompanhar.
Dez anos atrás, uma nave Atriana caiu na Terra, vinda de um mundo totalmente destruído que precisava de ajuda. Mas os humanos pensaram que era uma invasão, e não relutaram ao disparar suas armas contra os alienígenas, que não tiveram escolha a não ser revidar. Roman era apenas um garotinho, mas viu sua tribo ser morta diante de seus olhos, e fugiu até encontrar um galpão que pertencia á família de Emery, onde passou a noite. Emery cuidou dele e lhe deu comida até os soldados o encontrarem, poucos dias depois da Chegada. Depois disso, ela nunca mais o viu.

Agora é 2024, e a tecnologia está mais avançada, porém muitos humanos ainda acreditam que os Atrianos querem dominar o mundo e escravizar todos que vivem nele. Todos os Atrianos capturados foram enviados para o Setor, um lugar militarizado onde vivem sob toques de recolher e mira de armas.

Um programa de integração foi criado por Nox, líder dos Atrianos, e pelo governo americano, nele, sete Atrianos foram escolhidos para frequentarem a escola Marshall, dentre eles, Roman. Com isso, eles esperavam que as duas espécies aprendessem a conviver com harmonia e igualdade, o que estava na cara que não existia, já que os Atrianos eram vigiados o dia todo. Coincidência ou não, aquele também era o primeiro dia de aula de Emery, que ficou afastada da escola por quatro anos por conta de um problema imunológico que a deixou presa em hospitais. Roman soube, no momento em que a viu, que ela era a garotinha que lhe tinha salvo a vida no dia da Chegada.
Porém, um grupo de terroristas humanos chamado Falcões Vermelhos foi criado, e tudo o que eles mais queriam era que os Atrianos voltassem para casa e desaparecessem, o que era simplesmente impossível. Movidos por ódio e sede de vingança pelos soldados que foram mortos no dia em que a nave caiu, os Falcões são conhecidos por todo os Estados Unidos, mas ninguém sabe quem eles realmente são.

Existem também os Trags, Atrianos que querem a todo custo derrotar os humanos e dominar a Terra, pois não aguentam mais que os seus sejam injustiçados e mandados para a Jaula, uma espécie de prisão perpétua criada pelos humanos para prender os alienígenas. Eles respeitam o Iksen (líder), Nox, mas isso não significa que irão parar de tentar extinguir a espécie humana e colonizar a Terra.
Esses são os maiores problemas enfrentados por Roman e Cia, mas muita coisa ainda vai acontecer, e não será assim tão fácil manter a paz entre dois grupos que se odeiam mais do que tudo. Por sorte eles não estão sozinhos, e para a alegria do pai de Roman, que sonhava em ver humanos e Atrianos trabalhando juntos, eles irão além das diferenças para salvar o mundo de ambas espécies.

Destaque agora para os personagens secundários, que foram super importantes e fizeram a diferença, deixando suas marcas: Julia, paciente com leucemia do hospital onde Emery; Drake, Sophia e Teri, três dos sete Atrianos enviados para Marshall para o programa de estudos, que mesmo estando confusos sobre qual lado tomar, estiveram sempre lá para ajudar; Eric e Grayson, dois humanos que no inicio não gostaram muito da ideia de ter alienígenas vivendo tão perto, mas que logo pararam de frescura e aceitaram os fatos, chegando a se tornarem amigos dos Atrianos; Lukas e Taylor, outros amigos humanos de Emery que desde o inicio mostraram-se inesquecíveis. Esse é o elenco de personagens mais marcantes da série, e também os que mais aparecem... E os que sempre se dão mal.
A série tem apenas treze episódios e foi cancelada já na primeira temporada, mas eu esperava que ela tivesse pelo menos um final digno depois de todas as coisas incríveis que aconteceram: não encontrei um episódio que não fosse emocionante e que não me deixasse tensa, todos eles são repletos de ação (e um pouco de romance, não só da parte dos protagonistas). A única coisa que me incomodou mesmo foi o final, que eu achei um pouco forçado, e que me deixou muuito curiosa assim que acabou. A série é maravilhosa, claro que tem seus pontos negativos, que felizmente foram ofuscados pelos positivos. Terminando de ver o ultimo episódio, a única coisa em que pude pensar foi: E agora???
Share:

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Depois que crescemos | All rights reserved.
by pipdig