Casais que marcaram a história

Umas histórias fazem muito sucesso pelo mundo, claro que nessa semana de amor não podíamos esquecer delas. Vamos conferir algumas?

Muito conhecida e linda, a história de que Shah Jahan, imperador do Império Mongol, apaixonou-se por Mumtaz Mahal na primeira vez em que se encontraram. Casaram e tiveram 14 filhos. Ela, porém, morreu após o parto do último filho. Shah Jahan ficou absolutamente inconsolável e ordenou a construção de um mausoléu em forma de palácio, onde sua amada pudesse descansar eternamente. Estava criado o lendário Taj Mahal, que é considerada a maior prova de amor do mundo! Alguém duvida disso?

A história de amor mais famosa de todos os tempos, a tragédia escrita pelo inglês William Shakespeare conta a história de jovens que se apaixonaram perdidamente, mas tiveram a infelicidade de fazer parte de dois clãs inimigos, os Capuletos e os Montéquios, na comuna italiana de Verona. Para não viverem separados, o casal preferiu a morte. Em Verona, existe o muro do amor, onde teria morado Julieta. Lá, os apaixonados deixam cartas e bilhetes com declarações. Muito lindo, né?

Com certeza o casal de foras-da-lei mais famoso dos Estados Unidos, Bonnie Parker e Clyde Barrow conheceram-se quanto tinham 20 e poucos anos, em um café onde Bonnie trabalhava em Dallas, Texas. Foi amor à primeira vista. E também o início de uma épica e sangrenta parceria, que atravessou os EUA, numa sequência de assaltos a bancos e postos de gasolina, e diversas mortes pelo caminho. Alguns defendem que Bonnie apenas seguia Clyde e ajudava nos crimes, e que talvez nunca tenha disparado contra quaisquer das vítimas da quadrilha. Mas o amor incondicional por Clyde acabou de forma trágica, quando, em um confronto com a polícia, ambos foram mortos a tiros. Clyde está enterrado no Western Heights Cemetery, enquanto os restos mortais de Bonnie estão no Crown Hill Cemetery, ambos em Dallas. Já em Gibsland, no estado da Louisiana, o restaurante onde a dupla fez a última refeição, virou o "Bonnie & Clyde Ambush Museum".

Não é muito conhecida, mas a lenda medieval conta a história do bravo Tristão, um dos Cavaleiros da Távola Redonda, que cai de amores pela princesa irlandesa Isolda, esposa prometida para seu tio, o Rei Marcos da Cornualha. Ele é encarregado de buscá-la na Irlanda para o casamento, mas os dois tomam acidentalmente uma poção de amor que os fazem apaixonarem-se irremediavelmente, gerando acontecimentos tão românticos quanto trágicos. A lenda tornou-se a célebre ópera do alemão Richard Wagner, e um não tão célebre filme com James Franco em 2006. Um belo passeio romântico pela capital da civilização celta, Dublin, inspira casais apaixonados. Um dos "tesouros escondidos" da cidade é a Isolde's Tower (Torre de Isolda), cujos alicerces foram somente descobertos em 1993. Os restos da estrutura do século 13 ficam na Exchange Street Lower, perto da Christ Church Cathedral.

Uma das histórias mais violentas da Mitologia Grega: Helena, filha de Zeus, e esposa do Rei Menelau de Esparta, tinha a reputação de ser a mulher mais bela do mundo. O príncipe troiano Páris, num encontro com os dois, encantou-se por Helena e convenceu-a a fugir com ele. Menelau preparou uma expedição para recuperar sua esposa, também com interesses econômicos, eclodindo a tão famosa a Guerra de Troia, que durou 10 anos. História linda!

O mais famoso casal da Argentina. María Eva Duarte conheceu Juan Perón, então vice-presidente, em 1944, aos 25 anos. No ano seguinte, ele foi preso pelos militares, e ela passou a organizar comícios em sua defesa. Pouco tempo depois, casaram-se e, em 1946, Perón foi eleito presidente. Famosa por sua elegância e carisma, ela elevou o status de aprovação do peronismo no país. Acabou morrendo aos 33 anos, vítima de câncer, deixando o amado e uma nação inteira de luto. Até hoje é uma das figura mais emblemáticas da América do Sul. Claro que Buenos Aires louva Evita até os dias de hoje: tem museu dedicado a ela, seu mausoléu no icônico Cemitério da Recoleta atrai multidões e seu rosto estampa notas comemorativas de 100 pesos argentinos. 

Além dessas, existem muitas outras, mas foram as que mais gostei e compartilhei aqui com vocês. Qual é a sua favorita? 
Share:

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Depois que crescemos | All rights reserved.
by pipdig