Resenha: Demolidor

Daredevil (Demolidor) é uma série de TV original da Netflix, e sua primeira temporada foi composta por 13 episódios, sendo todos eles lançados e disponíveis em abril de 2015.

"Não depende de como cai. Mas de como se levanta."

A série foca num bairro chamado Hell’s Kitchen, em Nova York. Um lugar que foi destruído após a batalha de Nova York, ocorrida em Os Vingadores, e agora o bairro precisa se reerguer, porém é onde a máfia chinesa, os russos e japoneses estão instalados e planejam algo, juntamente com um homem poderoso cujo nome não é mencionado até metade da temporada, quando as coisas começam a sair do controle graças a um tipo de vigilante Mascarado. Esse grupo de criminosos têm dezenas de homens a seu dispor, sem contar que conseguem subornar tanto a polícia quanto a mídia, de forma que não são presos mesmo que gritem a plenos pulmões o que planejam. Todos eles obedecem o mesmo homem: Wilson Fisk.
Nosso protagonista e super herói é Matthew Murdock, um rapaz que ficou cego quando criança ao sofrer um acidente enquanto salvava a vida de um homem. Um líquido radioativo atingiu seus olhos, e desde então ele é cego. Porém seus sentidos foram aguçados de forma que Matthew consegue ouvir coisas há quilômetros de distância, e lutar de uma forma que parece impossível até mesmo para o mais esperto e ágil dos ninjas. Filho de um lutador de boxe, Matt aprendeu desde cedo que às vezes a violência é necessária para se obter sucesso, e é aí que ele começa a se vestir de preto e sair salvando as pessoas pelas ruas sujas do lugar onde cresceu.
Acontece que ele dá de cara com muito mais do que corrupção e tráfico humano. Matthew encara de frente as máfias e o poderoso chefão que domina grande parte de Hell’s Kitchen, e que pretende fazer da cidade um lugar melhor para se viver. Ou seja, ele dará um jeitinho de destruir tudo o que está podre e deixar brilhante, não importando quantas vidas destrua no meio do caminho. Wilson Fisk só não quer que ninguém tire dele o que é seu, e em sua cabeça louca, Hell’s Kitchen é sua, e o Mascarado é só mais uma peça que precisa ser derrubada.
Aos poucos nós vamos conhecendo mais sobre o passado de Matt, não é uma coisa que acontece somente no primeiro episódio. Os flashbacks aparecem em quase todos os episódios, sendo assim, não é de cara que vemos a relação de Matt com seu pai, e o que aconteceu ao menino para transformá-lo no que ele é. Mas é claro que Matt também precisa ter uma vida. (Sem contar a parte em que vira uma mancha preta correndo pelas ruas). Ele e seu melhor amigo, Foggy Nelson, acabaram de abrir uma firma de advocacia, e diferente de tantas outras, eles não fizeram isso pelo dinheiro. Nelson & Murdock é uma firma que defende a verdade, e com os instintos aguçados de Matthew, eles encontrarão muitas para defender.
A começar por Karen Page, uma mulher que foi encontrada sobre um corpo, segurando uma faca. As provas não mentiam, mas ela também não, e somente Matt conseguira perceber que a moça falava a verdade, graças aos seus "poderes sobre-humanos". Ok, sei que essa coisa de super poderes pode parecer um pouco forçada e até idiota, mas a forma com que Matt os usa, inclinando a cabeça e eliminando os sons ao seu redor até encontrar o que estava procurando, é definitivamente incrível.

Matthew, Foggy e Karen são um trio e tanto, mas é claro que suas melhores qualidades não são reveladas assim de cara. No início eles parecem superficiais, nem um pouco intimidadores e até mesmo fracos. Mas quem disse que são?
Já mencionei esse nome antes, mas acredito que ele mereça mais crédito. O Rei, o Chefe, o homem cujo nome não pode ser dito se você ama sua vida e sua família. Wilson Fisk, um vilão que se mostra cada vez mais inteligente e determinado a seguir com seus planos, um homem que nos surpreende a cada episódio e tão odiável quanto é possível. Já amei e já torci por muitos, mas muitos vilões, porém Wilson é o tipo de vilão que a gente odeia para valer. Ele tem uma calma surpreendentemente assustadora e mais capangas do que é possível contar, mas já machucou tanta gente que muitas outras querem derrubá-lo.
Daredevil é uma série maravilhosa, daquelas em que você acaba economizando os episódios para que eles não acabem logo. Adiei tanto o último episódio que fiquei arrependida quando vi o que eu tinha perdido. Não foi mencionado, mas durante toda a temporada, o homem Mascarado usa apenas roupas pretas, seu uniforme só é nos mostrado no 13º episódio, só para nos deixar com aquele gostinho de quero mais e ter que esperar a segunda temporada.
Share:

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Depois que crescemos | All rights reserved.
by pipdig