Pílula anticoncepcional

A pílula anticoncepcional é o método mais usado entre as mulheres do mundo todo. Além de prevenir a gravidez, auxilia no ciclo menstrual regular. Só que por ser um medicamento a base de hormônios (progesterona combinado com estrogênio), a pílula como todo medicamento possui efeitos colaterais. Vou mostrar os casos mais comuns onde à pílula anticoncepcional é contra indicada.

Tabagismo: o uso da pílula com o cigarro, especialmente por mulheres acima dos 35 anos, eleva muito o risco de doenças cardiovasculares, levando a um AVC, infarto ou trombose.

Hipertensão: a hipertensão costuma apresentar sintomas apenas em estágio muito avançado e por isso é fundamental aferir a pressão arterial da mulher antes de recomendar o uso de uma pílula anticoncepcional. Se não forem tomados os cuidados adequados, a probabilidade da mulher sofrer um AVC ou outros problemas ligados aos vasos sanguíneos é muito grande.

Trombose: a trombose é decorrente de três fatores principais: lesões nos vasos sanguíneos, propensão a formar coágulos e diminuição da velocidade da circulação. Como a pílula favorece a formação de coágulos, seu uso é proibido para mulheres que já sofreram o problema ou apresentam histórico de trombose na família. O trombo geralmente se forma em uma veia localizada nas pernas, mas ele pode se desprender e subir para os pulmões, causando embolia pulmonar, colocando a vida da mulher em risco.

Lúpus: o lúpus é uma doença autoimune extremamente complexa que afeta, inclusive, os vasos sanguíneos. Além disso, a doença também pode estar relacionada a anticorpos que favorecem a coagulação sanguínea e a formação de trombos. A associação com a pílula eleva o risco de AVC, infarto e trombose.

Obesidade: a mulher com obesidade tem um risco maior de sofrer eventos cardíacos e é vítima de problemas, como colesterol alto e hipertensão. O tecido adiposo em excesso produz mais de 15 substâncias que interferem no funcionamento do organismo como um todo, inclusive nos níveis hormonais. Por isso, o caso precisa ser bem avaliado para se determinar se o benefício do uso do anticoncepcional supera o risco.

Varizes: as veias dilatadas e deformadas indicam que o sangue não está conseguindo seguir seu curso normal, favorecendo a formação de coágulos. Durante a consulta deve ser avaliado se o problema é isolado ou se ainda está associado a outros fatores de risco para problemas cardiovasculares. Por isso, o uso da pílula nem sempre é seguro.

Antes de decidir pelo uso da pílula, o correto é passar em um ginecologista que ira ver seus hábitos, seu histórico familiar e sua saúde. Como foi falado no post, o uso incorreto da pílula, pode levar a casos clínicos muitos graves e até a morte. Não se preocupe caso o médico não prescreva a pílula, outro método contraceptivo será encontrado e o problema solucionado.
Share:

2 comentários

  1. Tive que parar de usar pílula por causa do tratamento que faço, mas olha... hahahahahah foi dificil pro meu corpo se adaptar, pq não era só evitar gravidez, ela me ajudava muito até na pele..

    http://saidaminhalente.com/

    ResponderExcluir
  2. Sim, realmente, ele ajuda em muitas coisas! Mas fazer o que né? hahahaha

    ResponderExcluir

© Depois que crescemos | All rights reserved.
by pipdig