Resenha: The 100

The 100 é uma série apocalíptica que se passa a 97 anos no futuro, após a Terra ser devastada por uma guerra nuclear que dizimou e contaminou tudo. Os únicos sobreviventes foram enviados para o espaço, onde 12 nações uniram-se e formaram a Arca. Durante três gerações, os humanos viveram na Arca, onde tinham oxigênio e mantimentos para permanecerem vivos por alguns anos, até descobrirem que logo não teriam como continuar vivendo lá. 
Eles criaram leis e regras que, ao serem desobedecidas, seriam punidas com morte; uma forma de controlar o desenvolvimento e natalidade do lugar, mas os menores de idade eram mandados para a prisão, onde ficavam até completarem a maior idade, sendo executados em seguida. Não importava se um deles era um assassino ou um ladrão de comida, a punição era sempre a mesma.

Clarke é a nossa protagonista, e assim como todos que vivam na Arca, ela nunca esteve na Terra; nunca respirou o ar doce ou sentiu o vento. Ela era uma criminosa, mas seu crime só é revelado algum tempo depois, assim como o de todos os outros delinquentesA série já começa cheia de ação, com guardas enviando os prisioneiros para a Terra através de uma nave, numa missão que ninguém além do Conselho sabia: descobrir se a Terra era habitável.
Sorte ou não, Clarke é enviada com outros noventa e nove criminosos para um planeta onde eles nunca estiveram, e para um lugar onde estarão sozinhos, contando apenas um com os outros. Lá eles passam a descobrir os mistérios da natureza e o que sobrou de um mundo destruído por seus antepassados, sem contar as rixas e conflitos que vão surgindo ao longo dos dias, inclusive a descoberta de habitantes terra-firmes num planeta que ninguém esperava que fosse habitado.
Como jovens, era de se esperar muita confusão dos personagens, principalmente os mais delinquentes e violentos, mas sempre tem alguém para botar ordem ou piorar as coisas, e esse alguém é Bellamy, ex-faxineiro da Arca que viu sua mãe ser executada pelo simples fato de ter tido um segundo filho; e sua irmã mais nova, Octavia, ser presa por ter nascido. Ele toma a liderança do grupo e com a ajuda de todos os outros, constrói um acampamento.
Grande parte dos "cem" são personagens secundários, mas mesmo os que mal aparecem já conseguem deixar sua marca. Claro que os protagonistas tem maior destaque, mas fizeram muito bem em deixar os outros personagens aparecerem também. Grande destaque para Octavia, Finn, Raven, Jasper, Monty e Lincoln, personagens que ao longo dos episódios conseguiram mostrar seu valor, e mesmo sentindo muita raiva deles algumas vezes, mas torcendo por eles sempre.

A primeira temporada acabou com tudo, deixando uma tensão no ar que conseguiu até ultrapassar a curiosidade de ver a próxima, que felizmente foi renovada e deve surgir em Outubro ainda deste ano. The 100 tem apenas 13 episódios, mas já é uma das minhas séries favoritas, só espero que não seja arruinada como acontece com várias outras.
Share:

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Depois que crescemos | All rights reserved.
by pipdig