Pele negra

Pessoas negras, merecem um tratamento especial quanto a sua pele. Ao mesmo tempo em que esse tipo de pele é mais firme e resistente do que a pele branca, ela também é muito sensível a determinadas situações. Assim o artigo dessa semana é sobre algumas dicas para pessoas com esse tipo de pele.

Ressecamento
Para eliminar as manchas esbranquiçadas, a hidratação da pele negra é essencial. E isso vale, para partes estratégicas como cotovelos, joelhos e canelas. Banhos longos e excessivamente quentes não são recomendados. Assim como o uso de buchas e outros esfoliantes que possam agredir a pele e causar ainda mais ressecamento.

Controle da oleosidade
Por possuir maior quantidade de glândulas sebáceas, a pele negra tende a ser mais oleosa na região facial, provocando acnes e cravos. Para evitar esses incômodos é preciso muita disciplina no quesito limpeza e assim realizar, duas vezes ao dia, a higienização da face com espuma ou sabonete em gel específico para pele oleosa.

Pele lisinha e sem inflamações
Pessoas com pele negra tem mais tendência a ter pelos encravados, o que pode incomodar, mas não se deve espremer ou tentar retirar o pelo com força, pois isso pode gerar marcas definitivas na pele. Neste caso, fazer uma esfoliação no rosto uma vez por semana, ajuda para que os pelos possam sair naturalmente.

Longe de manchas
Como a pele negra produz muito mais melanina que as demais, é comum que manchas apareçam com maior facilidade. O certo é evitar tratamentos faciais muito agressivos como peelings e lasers, e optar por técnicas mais suaves e cuidados diários, como a limpeza de pele.

Proteção solar
Assim como acontece com as demais peles, a agressão diária dos raios UVA e UVB pode proporcionar envelhecimento precoce e, inclusive, causar doença de pele, como o melanoma. A recomendação de uso é a tradicional: aplicar duas vezes ao dia uma loção com FPS 30 para evitar queimaduras e envelhecimento precoce.

Espero ter ajudado as pessoas negras a continuar mantendo suas peles cada dia mais lindas!
Share:

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Depois que crescemos | All rights reserved.
by pipdig