Sentimentos ao acontecido em Santa Maria

Não sei por onde começar. Eu já chorei, já fiquei muito triste e isso não adiantou de nada. Eles ainda estão mortos, famílias ainda estão sem seu ente querido, namorados e namoradas ainda estão sem o amor de sua vida. Tragédias como esta acontecem sempre, mas poucas vezes nós nos importamos o quanto deveria. É preciso mais de duzentos jovens cheios de vida morrerem para termos a atenção de que, a vida é curta, a vida é linda, só damos valor à ela quando infelizmente acontecem tragédias como esta.
Muitas pessoas estão ignorando, fazendo piadas e dizendo: "não conhecia ninguém da festa, então porque devo me importar?" ou então "mereceram morrer, estavam em festa do mundo, se estivessem na igreja isso não aconteceria". Tenho pena dessas pessoas. Eu não precisei conhecer nenhuma delas para ter compaixão e piedade pelos mortos, não precisei conhecer nenhuma delas para chorar e ficar refletindo sobre o quanto doeria mais se fosse meu namorado, minha prima ou meu filho lá. Eu sou da igreja, acredito em Deus e não pensei nenhum momento que eles mereceram isso por estar em uma festa, pelo contrário, pessoas crentes em Deus estão com o mesmo sentimento que o meu nesse momento, porque devemos amar uns aos outros como nós mesmos, não julgar. 
Apenas sinto muito, sinto muito por vidas terem sidos acabadas, por mães e pais estarem chorando e sem chão, por pessoas que amavam terem perdido o sentido do amor. Eu sinto muito. E chorar para mim não importa mais, dói muito, eu só desejo que Deus conforte o coração de todos que estão sofrendo assim como Ele está confortando o meu.
Você pode até pensar que eu sou dramática, ou que é mentira que estou tão mal assim por pessoas que não conhecia, mas eu sei que é verdade e que tenho sentimentos verdadeiros.

Desejo que todos os mortos descansem em paz, que seus familiares e conhecidos possam ter o coração confortado por Deus, ou por aquilo que acredita, e que as pessoas parem de fazer piadas e fingir que se importam. Espero que isso nunca aconteça com quem amo, porque a dor não deve ter explicação. 
Share:

Um comentário

© Depois que crescemos | All rights reserved.
by pipdig