O melhor amigo

O carinho e a companhia destas coisas mais fofas do mundo são alguns dos motivos da famosa frase: "O cão é o melhor amigo do homem"
Com uma expectativa de vida que varia entre dez e vinte anos, o cão é um animal social que, na maioria das vezes, aceita o seu dono como o "chefe da matilha" e possui várias características que o tornam de grande utilidade para o homem.
Quando você pega aquele amor pelo seu cachorrinho, e acontece alguma coisa com ele, você fica sem chão, seu mundo desaba, foi o que aconteceu com o meu dog Ballo, vou contar um pouco da história dele....
Este é o Ballo quando ele tinha apenas 2 meses de idade, ele cabia na palma da minhão de tanto que ele era pequeno. Bom, eu comprei ele numa feirinha que estava tendo na minha cidade, ele era o ultimo dos 6 irmãozinho, não resisti, foi amor a primeira vista minha mãe teve que compra-lo.
Depois de 15 dias em casa, eu comecei a perceber que o comportamento dele estava estranho em vista do primeiro dia dele aqui em casa, não estava comendo direito, fica dormindo o dia inteiro, em fim ele não fazia nada. Até que um dia eu fui dar um "banho" nele, e percebi que tinha alguma coisa errada. Quando eu vi a barriga dele tinha uma bolinha do tamanho de um amendoim, e também tinha umas casquinhas como se fosse caspa.... Fiquei desesperada e coloquei no chão para enxuga-lo, quando coloquei no chão percebi que ele não conseguia ficar em pé, cambaleava de um lado para outro, eu como não sou nada escandalosa comecei a chorar e gritar desesperadamente pra minha mãe.
Decidimos levar ao veterinário, mas num domingo depois das 15h da tarde, não íamos achar nenhuma clinica veterinária aberta, mas mesmo assim fomos.... Pela graça de Deus achamos umas clinica aberta onde fomos bem atendidos. Quando o Ballo estava sendo atendido eu fiquei na sala de espera chorando, e minha mãe dentro do consultório com ele, na mesma hora a médica já fez exames nele e detectou que ele estava com sarna, a imunidade dele estava muito baixa então corria risco de pegar outras doenças graves que poderia chegar a morte. Como a imunidade estava muito baixa, a primeira vacina que ele tomou praticamente não serviu pra nada, porque com o probleminha perdeu o efeito. Logo depois ela viu que ele não consegui ficar em pé, suspeitou que fosse Cinomose, e foi comprovado. Com isso ele teria poucos dias de vida, porque além de ser filhote estava com a imunidade muito baixa, então tivemos que levar todos os dias lá na clinica para tomar injeção para ver se ele reagia na forma imunológica. Mas, tinha um porém se ele não mostrasse reação até quarta feira, íamos ter que sacrifica-ló. Quando a veterinária me disse isso, não acreditei comecei a chorar muito mais, eu não me conformava que teríamos que sacrificar aquela bola de pelo mais lindo do mundo.
Isso foi tudo no domingo, então ele tinha segunda, terça e até a metade de quarta para melhorar, passou disso ele estava entregue a morte...
Mas por um milagre de Deus, ele reagiu muito bem, as vacinas que ele tomou deu certo e quarta, ele parceria um outro cãozinho, estava feliz, brincava, latia....
Hoje ele tem uma sequela por causo da cinomose, a perna direita traseira é paralisada, não mexe por nada, isso não é nada em vista das sequelas que os cães ficam. Alguns ficam com tiques, ou até tem convulsão toda hora...
Hoje quem vê, fala que ele nunca teve nada, de tanto que ele é ligado na tomada, não para pra nada nem por um minuto, nem a perna paralisada não impede de fazer as travessuras que deixa eu e minha mãe de cabelos em pé.
Share:

Nenhum comentário

Postar um comentário

© Depois que crescemos | All rights reserved.
by pipdig